Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Bem vindo ao Nortão News, Juara 23 de Outubro de 2017
Quem Somos   I   Contato
  INÍCIO  
  NOTÍCIAS  
  EVENTOS  
  VÍDEOS  
  ARTIGOS  
  FAVORITOS  
 Logistica.
16 de Abril, 2017 - 17:42
Secretário afirma que não é possível resolver todos os problemas das rodovias de Mato Grosso, mas que escolhe-se os piores trechos
     

 “Estamos escolhendo as piores”. A colocação é do secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo Duarte, quanto às obras que estão sendo realizadas de construção e reconstrução de asfalto em rodovias estaduais. Mato Grosso tem uma extensão de 30 mil km de rodovias estaduais, dos quais em torno de 5 mil km apenas estão pavimentados. O Governo do Estado revela ter a meta “ousada” de concluir o atual mandato com 4 mil km asfaltados entre construção e reconstrução.


 Em entrevista ao Agro Olhar, Marcelo Duarte pontua que muitas vezes as pessoas confundem um tapa-buracos como uma restauração da rodovia, entretanto ele salienta que o tapa-buracos é apenas um trabalho provisório.

Leia mais:

Governo investirá mais de R$ 2 mi em pontes e destina máquinas para manutenção em rodovia



“Não dá para resolvermos tudo de uma hora para outra”, pontua secretário da Sinfra 

Ao ser questionado quanto ao fato de algumas obras terem apresentado problemas, o secretário de Infraestrutura observa que muitos dos projetos são antigos e que já haviam sido entregues, além de haver uma “série de limitações” e considerações sobre a situação das estradas há um tempo e cuja realidade hoje é diferente.

 “O mais importante é que a medida que esses problemas surgem eles estão sendo corrigidos, O que importa não é se vai dar ou não problema, mas é a maneira como a gente vai encarar esse problema e estamos encarando de frente e resolvendo”, diz Marcelo Duarte.

 O Governo de Mato Grosso, segundo Duarte, está com a ousada meta de, entre restaurar e construir, fazer 4 mil km nos quatro anos de mandato da atual gestão. Até o momento 1.430 km entre construção e reconstrução já foram feitos.

 Dos 1.430 km já feitos cerca de 712 km são de reconstrução. “Isso é aproximadamente 10% da malha. Ainda é muito pouco para uma malha que era considerada no início do governo a pior do Brasil. É obvio que não tem como resolver todos os problemas e não vamos resolver, mas a gente está escolhendo os piores, principalmente os casos que era considerados as vergonhas para o Estado, como é o caso da MT-170 na região de Brasnorte que estava trancada pelos produtores quando assumimos a gestão, pois a mesma estava intransitável”.

 Outro exemplo de rodovia entre as piores e que tiveram prioridades, aponta Marcelo Duarte, foi a MT-130 entre Primavera do Leste e Paranatinga, bem como a MT-344 entre Dom Aquino e Jaciara. “Estas duas também estavam intransitáveis. Assim que você vai resolvendo as que estão piores e necessitam de atenção em caráter de urgência , você vai resolvendo os problemas das demais”.

 Dos 4 mil km a serem feitos no quatro anos de mandato, que se encerra em 2018, 2,5 mil km são obras de restauração e 1,5 mil km de construção.

 “Esses 2,5 mil km já estão pontuados e estamos compartilhando com a sociedade, até mesmo para trocar informações e ver se realmente são os que necessitam de uma atenção maior. O conselho do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) já até se manifestou quanto a estes 2,5 mil km como os piores”, declara Marcelo Duarte.

Fonte: A.O
* O NortãoNews não se responsabiliza por comentários postados abaixo!
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
 Mais Notícias
22/10/2017
21/10/2017
20/10/2017
19/10/2017
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
 Enquete

 Artigos
  INÍCIO  
 
  NOTÍCIAS  
 
  EVENTOS  
 
  VÍDEOS  
 
  ARTIGOS  
 
  FAVORITOS  
© 2017 - Todos direitos reservados