Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Bem vindo ao Nortão News, Juara 18 de Novembro de 2017
Quem Somos   I   Contato
  INÍCIO  
  NOTÍCIAS  
  EVENTOS  
  VÍDEOS  
  ARTIGOS  
  FAVORITOS  
 Preço da Carne.
3 de Novembro, 2017 - 14:27
Redução na pauta para carnes barateia preço de cupim e maminha; confira produtos.
     

 O Governo do Estado reduziu o valor do preço de pauta de produtos de carne sem osso, carne sem osso, como coxão duro, músculo, maminha e cupim, e dos derivados de couro. Os ajustes começam a valer nesta quarta-feira (1) e são realizados mensalmente, considerando o cenário econômico como um todo. O objetivo de manter a competitividade do segmento.


Leia mais:

Estruturação e marketing desmistificam carne suína e setor busca aumentar consumo interno; MT é o 5º produtor nacional

Entre os itens reajustados está o músculo, que passou de R$ 12,87 para R$ 12,13, quando o frete e o seguro são pagos pelo comprador (FOB) e de R$ 10,30 para R$ 9,67 quando quem banca esses custos é o fornecedor (CIF). Para este caso a queda é de 6,1%.

De acordo com a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), responsável pelo preço de pauta, bucho, fígado, rabo e língua também são produtos que tiveram variação nos valores. ​​A mudança foi publicada na terça-feira (31), no Diário Oficial do Estado (DOE) por meio da portaria 194, e varia de acordo com o produto. 

Os valores publicados na Lista de Preço Mínimo (LPM) servem como base para a incidência do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A portaria traz ainda reduções no preço mínimo para itens como pele, couro curtido e couro piquelado, que consiste no tratamento das peles com ácidos, preparando-as para a curtimenta.  Nesses casos a redução foi de cerca de 20%.

O reajuste foi possível após revisão da pauta feita pela Unidade de Pesquisa Econômica Aplicada (UPEA), da Secretaria Adjunta da Receita Pública da Sefaz, que fez o levantamento dos preços praticados junto ao mercado durante o mês de setembro. 



Suinocultura

A Sefaz ainda manteve suspensa, até o mês de dezembro, a aplicação da lista de preços mínimos (LPM) nas vendas interestaduais de suínos vivos e produtos oriundos da suinocultura. Durante esse período o ICMS será cobrado sobre o valor que constar na nota fiscal de venda para fora do Estado.

A aplicação da lista está suspensa desde maio e, inicialmente, o prazo seria encerrado no dia 31 de agosto. Como não foram constatadas anomalias na arrecadação, a Sefaz prorrogou a suspensão para o fim deste ano.

Fonte: O.D
* O NortãoNews não se responsabiliza por comentários postados abaixo!
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
 Mais Notícias
18/11/2017
17/11/2017
16/11/2017
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
 Enquete

 Artigos
  INÍCIO  
 
  NOTÍCIAS  
 
  EVENTOS  
 
  VÍDEOS  
 
  ARTIGOS  
 
  FAVORITOS  
© 2017 - Todos direitos reservados