Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Bem vindo ao Nortão News, Juara 12 de Dezembro de 2017
Quem Somos   I   Contato
  INÍCIO  
  NOTÍCIAS  
  EVENTOS  
  VÍDEOS  
  ARTIGOS  
  FAVORITOS  
 Soja e o Mercado.
27 de Novembro, 2017 - 17:14
Soja tem início de semana com leve recuo em Chicago e mantém foco no clima da América do Sul.
     

 Nesta manha de segunda feira, os futuros da commodity perdiam entre 0,50 e 1 ponto nas principais posições, com o maio/18 valendo US$ 10,14 por bushel. Com esse pequeno recuo, os valores devolvem parte da leve alta acumulada na última semana. Ainda assim, os traders não desviam seus olhares do clima na América do Sul e, portanto, do desenrolar da safra 2017/18. Na Argentina, o final de semana foi de algumas chuvas em zonas específicas de produção, mas ainda mostrando pouca abrangência e regularidade. "Chuvas na sexta-feira passada em alguns pontos importantes da Argentina como as províncias de Santa Fé, Córdoba e Entre Rios, com índices variando de 5 a 20 mm e em alguns pontos acima, porém com boas previsões de chuvas a partir de quarta-feira até o próximo final de semana com índices de 10 a 50 mm cobrindo 60/65% das áreas de produção", mostram informações apuradas pela Labhoro Corretora.


E a nação precisa da confirmação dessa e de mais precipitações para recompor sua umidade no solo e permitir a retomada dos trabalhos de campo de forma adequada. "As previsões para o Brasil são favoráveis ao desenvolvimento das lavouras e para a conclusão e término do plantio", completa a Labhoro.


Veja como fechou o mercado na última semana:


Soja: Mercados interno e internacional fecham semana com balanço positivo e foco no clima. A semana foi de movimentação limitada para os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago, dado o feriado do Dia de Ação de Graças que foi comemorado nos EUA nesta quinta-feira (23) - quando as negociações foram interrompidas e trouxeram ainda uma pregão mais curtos nesta sexta-feira (24). Ainda assim, no balanço semanal, as posições mais negocidas registraram um saldo positivo e subiram de 0,28% a 0,37%, levando o janeiro/18 a US$ 9,93 e o maio/18, referência para a safra brasileira, a terminar os negócios com US$ 10,14 por bushel.


Nas últimas semamanas, o foco do mercado internacional mudou, definitivamente, suas atenções para o clima na América do Sul e segue, portanto, esperando que problemas sejam efetivamente confirmados para começar a apresentar uma reação mais intensa. E nesta volta de feriado, para a Argentina - onde as condições são mais preocupantes neste momento - os mapas climáticos vieram melhores. "Os mapas indicam melhores chances de chuvas para os próximos dias. Entretanto, para o dia de hoje as chuvas estão localizadas no norte de Santa Fé, leste e nordeste de Santiago del Estero e centro-oeste de Corrientes, mas o tempo seco deverá continuar na maior parte das áreas produtoras neste final de semana", mostram informações apuradas pela Labhoro Corretora. Os volumes, porém, seguem abaixo do normal para esta época.


No Brasil, as condições são melhores e se mostram um pouco mais regulares. "O modelo americano adicionou chuvas para o Rio Grande do Sul, mas retirou para o noroeste da Bahia e para o Piauí. As chuvas serão quase que gerais e devem oscilar entre 45 e 150 mm acumulados, com os maiores índices localizados em áreas pontuais do Mato Grosso do Sul; Mato Grosso e todo o estado de Goiás“, diz ainda a Labhoro Corretora. Números trazidos nesta sexta pela AgRural indicam a conclusão do plantio em 84% no Brasil, mostrando um avanço de 11% na semana, e o número supera o registrado no ano passado, que era de 83%. Goiás, por exemplo, já tem 85% da área semeada e Mato Grosso, 96%.


Vendas Semanais dos EUA


 


Ainda nesta sexta-feira, as cotações foram limitadas pelas vendas semanais norte-americanas abaixo do esperado. O volume foi de 869,1 mil toneladas, enquanto as expectativas variavam de 1 milhão a 1,4 milhão de toneladas, segundo os números do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). Apesar dos números um pouco mais “fracos“ dos EUA, a demanda internacional segue muito forte.


O Brasil já embarcou cerca de 50 milhões de toneladas de soja para a China até outubro deste ano. A expectativa é de que os embarques continuem acontecendo, e em ritmo aquecido, já que a demanda da nação asiática não mostra sinais de desaquecimento. Os números são da Abiove (Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais). Estimativas “extra-oficiais“, como da estatal Cofco - uma das maiores compradoras de grãos do mundo - indicam as importações chinesas ultrapassando as 100 milhões de toneladas. O Ministério da Agricultura da China fala em 95,97 milhões de toneladas e o USDA (Departamento de Agricultura do EUA) em 97 milhões. De 2008 a 2016, a China aumentou suas importações de soja em 6,2 milhões de toneladas por ano.


Dólar e preços no BrasilO dólar fechou com uma alta de 0,31% a sessão desta sexta-feira e valendo R$ 3,2325. Na semana, porém, a baixa acumulada é de 0,88%, segundo informações da Reuters, e esse foi, mais uma vez, um limitador na formação dos preços - e, portanto, dos negócios no Brasil.


"É natural um respiro depois de cinco quedas, mas não mudou a tendência. O dólar pode testar (o patamar de) 3,20 reais na próxima semana, já que cresceu a expectativa pela votação da Previdência neste ano", disse o gerente de Tesouraria do Banco Confidence, Felipe Pellegrini á agência de notícias. Mesmo assim, a maior parte das praças de comercialização brasileiras e os portos do país fecharam a semana registrando uma variação positiva em seus indicativos. No interior, os ganhos ficaram entre 0,78% e 3,94%. Os preços têm variado entre R$ 57,00 e R$ 65,50 por saca.


Nos portos, a soja fechou com R$ 74,00 no disponível em Paranaguá e R$ 73,30 em Rio Grande. Para a safra nova, R$ 74,00 e R$ 76,00 por saca, respectivamente.


 

Fonte: Portal do Agronegócio.
* O NortãoNews não se responsabiliza por comentários postados abaixo!
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
 Mais Notícias
11/12/2017
10/12/2017
09/12/2017
08/12/2017
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
 Enquete
Oque você cidadão pensa sobre a CPI criada pela Câmara ?
Foi necessária sua Criação.
A CPÍ só atrapalha o município e seus municípes.
Foi formada apos solicitação do MP.
Não existe nada de errado aparentemente na gestão Luciane Bezerra para uma CPI

 Artigos
  INÍCIO  
 
  NOTÍCIAS  
 
  EVENTOS  
 
  VÍDEOS  
 
  ARTIGOS  
 
  FAVORITOS  
© 2017 - Todos direitos reservados