Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Bem vindo ao Nortão News, Juara 16 de Fevereiro de 2019
Quem Somos   I   Contato
  INÍCIO  
  NOTÍCIAS  
  EVENTOS  
  VÍDEOS  
  ARTIGOS  
  FAVORITOS  
 Agronegócio
8 de Fevereiro, 2019 - 08:02
Índice de Confiança do Agronegócio de Fiesp e OCB disparou no 4º tri
     

 Embalado pela vitória de Jair Bolsonaro nas últimas eleições presidenciais e pelas promessas do então candidato para a economia brasileira, o Índice de Confiança do Agronegócio (IC Agro) calculado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) bateu todos os recordes positivos no quarto trimestre do ano passado.


Pontos - Segundo levantamento divulgado nesta terça-feira (05/02), o indicador encerrou o período em 115,8 pontos, 15,4 pontos a mais que no trimestre anterior, e a alta observada foi puxada por todos os elos das cadeias produtivas que compõem o setor. A escala vai de zero a 200, e 100 é o ponto neutro. O resultado é dimensionado a partir de 1,5 mil entrevistas (645 válidas) com agricultores e pecuaristas de todo o país. Cerca de 50 indústrias também são ouvidas.


Sentimento de euforia - “Foi possível constatar, de fato, um sentimento de euforia. As entrevistas foram realizadas no fim de novembro e no início de dezembro, pouco depois das eleições presidenciais — e a vitória de Jair Bolsonaro alimentou a expectativa de um novo ciclo de crescimento econômico e de um ambiente de negócios mais favorável a partir de uma agenda de reformas estruturais”, afirma Paulo Skaf, presidente da Fiesp, em comunicado.


Confiança - Segundo o levantamento, o indicador que mede especificamente a confiança dos produtores rurais passou de 101,7 pontos, no terceiro trimestre de 2018, para 113,8 pontos no quarto. Entre os agricultores — os produtores de grãos também tiveram bons resultados em seus negócios no ano passado —, subiu de 106 pontos para 115,2, e entre os pecuaristas, cujas perspectivas de mercado para 2019 são mais positivas, foi de 88,9 para 109,6 pontos.


Custo de produção - “No entanto, vale destacar que, dentre os aspectos levantados, os custos de produção destoaram do panorama de otimismo. A confiança nesse item está no nível mais baixo já registrado”, informaram Fiesp e OCB. Boas perspectivas em relação às produtividades em geral pesaram positivamente, mas neste ponto os sinais são de que poderá haver recuo neste primeiro trimestre, tendo em vista os problemas climáticos que passaram a afetar lavouras de diversas culturas — grãos inclusive — em distintas regiões do país.


Agroindústrias - O indicador que mede a confiança das agroindústrias também disparou no quarto trimestre do ano passado. Subiu 18 pontos e atingiu 117,3, içado tanto pelas empresas que atuam “antes da porteira” (alta de 95,4 para 122,9 pontos) quanto por aquelas que fazem seus negócios “depois da porteira” (alta de 101 para 114,8 pontos) — como os resultados dos produtores, todos os das indústrias também são recorde.


Fertilizantes - No comunicado que divulgaram, Fiesp e OCB lembram que as entregas de fertilizantes das misturadoras às revendas cresceram 3,9% em 2018, segundo dados da Associação Nacional para Difusão de Adubos (Anda), e que os fabricantes de defensivos tiveram um mercado mais “enxuto” depois de pelo menos uma safra de estoques elevados acumulados nas mãos dos distribuidores.


 

Fonte: P do A.
* O NortãoNews não se responsabiliza por comentários postados abaixo!
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
 Mais Notícias
15/02/2019
14/02/2019
13/02/2019
12/02/2019
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
 Enquete

 Artigos
  INÍCIO  
 
  NOTÍCIAS  
 
  EVENTOS  
 
  VÍDEOS  
 
  ARTIGOS  
 
  FAVORITOS  
© 2019 - Todos direitos reservados