Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Bem vindo ao Nortão News, Juara 18 de Setembro de 2019
Quem Somos   I   Contato
  INÍCIO  
  NOTÍCIAS  
  EVENTOS  
  VÍDEOS  
  ARTIGOS  
  FAVORITOS  
 Milho.
5 de Julho, 2019 - 11:09
Após feriado americano, Bolsa de Chicago abre mais tarde e milho deve tentar manter seus ganhos
     

 Nesta sexta-feira (05), as cotações da Bolsa de Chicago (CBOT) retornam após a pausa para o feriado da Independência Americana na quinta-feira 04 de julho. Nesta volta às atividades, o pregão está previsto para começar às 08h30 do horário local, 10h30 de Brasília.


Segundo análise de Bryce Knorr da Farm Futures, os preços do milho vão tentar manter os ganhos com a alta de quarta-feira quando eles reabrem, com a maior parte do foco na oferta, e não na demanda.


Os mapas do índice de saúde da vegetação mostraram um ligeiro declínio esta semana e estão 10% menores do que os níveis do ano passado. Isso é consistente com os relatórios de condição de lavouras divulgados na segunda-feira pelos avaliadores do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos).


Ainda nesta sexta-feira deve acontecer a divulgação do números de vendas de exportações americanas. “Atrasados pelo feriado, os números deverão mostrar um recuo continuado na demanda com compradores que buscam suprimentos sul-americanos. A produção de etanol aumentou na semana passada com margens melhoradas, mas os estoques subiram mais”, aponta Knorr.


Confira como ficou o mercado interno na última quinta-feira:


Milho: Mercado interno registra poucas movimentações em dia de feriado americano


A Bolsa de Chicago (CBOT) permaneceu fechada durante está quinta-feira (04) em função da comemoração do Dia da Independência Americana. Sendo assim, os mercados internacionais não tiverem movimentações e isso refletiu também nos preços para o mercado interno do cereal.


Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, as cotações permanecendo sem movimentações em sua maioria. As únicas praças que apresentaram desvalorizações foram Tangará da Serra/MT (4,00% e preço de R$ 24,00) e Campo Novo do Parecis/MT (4,17% e preço de R$ 23,00).


Já as valorizações apareceram apenas em Campinas/SP (1,32% e preço de R$ 38,42), Assis/SP (1,56% e preço de R$ 32,50), Cascavel/PR (1,75% e preço de R$ 29,00), Jataí/GO (3,70% e preço de R$ 28,00) e Rio Verde/GO (3,70% e preço de R$ 28,00).


A Agrifatto Consultoria aponta que, as negociações nos portos brasileiros se mantêm calmas nesta semana, sem pressa para novos negócios, pois os vendedores esperam cotações melhores com a revisão do relatório USDA sobre a estimativa de área plantada de milho nos Estados Unidos, que será publicado na próxima semana.


Em entrevista ao Notícias Agrícolas, a analista de mercado da Céleres Consultoria, Daniely Santos disse que a tendência de alta nas cotações internas deve se manter presente, uma vez que as exportações brasileiras devem aumentar nesse ano na esteira dos problemas com a safra americana.


Para o consultor da INTL FCStone, Étore Baroni, esses bons preços para a venda do milho estão garantindo um bom rendimento ao produtor brasileiro, que vai aproveitando os melhores momentos de negociações.


“O produtor veio aproveitando para fechar as vendas na medida em que os preços foram subindo. Claro que uns aproveitaram mais do que os outros, mas no geral as vendas foram realizadas parcialmente, de acordo com a movimentação do mercado, e o rendimento nesta safra deve ser excelente com os preços ainda permanecendo altos com novas boas oportunidades até o final do ano”, afirma Baron

Fonte: P do A.
* O NortãoNews não se responsabiliza por comentários postados abaixo!
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
 Mais Notícias
18/09/2019
17/09/2019
16/09/2019
15/09/2019
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
 Enquete

 Artigos
  INÍCIO  
 
  NOTÍCIAS  
 
  EVENTOS  
 
  VÍDEOS  
 
  ARTIGOS  
 
  FAVORITOS  
© 2019 - Todos direitos reservados