Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Bem vindo ao Nortão News, Juara 25 de Novembro de 2020
Quem Somos   I   Contato

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

  INÍCIO  
  NOTÍCIAS  
  EVENTOS  
  VÍDEOS  
  ARTIGOS  
  FAVORITOS  
 Exportações.
6 de Novembro, 2020 - 15:09
Agricultura perde fôlego, exporta menos e importa mais
     

 As exportações agropecuárias perdem fôlego neste início do quarto trimestre do ano. As vendas externas médias de outubro —consideradas as receitas obtidas por dia útil— ficaram 21% inferiores às de igual mês de 2019. Já as importações, devido à aceleração nas compras externas de produtos básicos neste segundo semestre, aumentaram 3% no período.


A agricultura, assim, inverte o comportamento que vinha obtendo neste ano. Foi o único setor a aumentar as importações e a registrar queda nas exportações, conforme dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior).


Os gastos com o aumento das importações têm como base soja e arroz, produtos que foram isentados de tarifa de importação recentemente. Essas importações, porém, não têm muita relação com essa liberação de importação, mas com o volume de produto já exportado, facilitado pela taxa de câmbio.


As compras externas de soja somaram 71 mil toneladas no mês passado. No mesmo mês de 2019, eram apenas 1.380. Com isso, as importações acumuladas neste ano já somam 599 mil toneladas, 379% mais do que em 2019.


Essas compras externas são necessárias porque o país já colocou 82 milhões de toneladas de soja no mercado externo até o final de outubro, 24% mais do que em 2019. As receitas deste ano somam US$ 28,1 bilhões, apenas com as vendas da soja em grão.


As exportações favoráveis ao arroz neste ano, devido ao real fraco, também forçam o país a aumentar as importações nessa reta final de ano. A partir de janeiro começa a chegar ao mercado a safra 2020/21.


Em outubro foram importadas 81 mil toneladas do cereal sem casca, 15% mais do que em igual mês de 2019.


Apesar da necessidade de importações, as empresas continuam cumprindo contratos de exportações. No mês passado, saíram 90 mil toneladas do cereal industrializado pelas fronteiras do Brasil, 59% mais do que em outubro de 2019.


Milho e trigo não apresentaram evolução de compras no mês passado. Ambos tiveram reduções também nas importações acumuladas no ano.


A importação de trigo recuou para 5,37 milhões de toneladas de janeiro a outubro, enquanto a de milho caiu para 876 mil no mesmo período.


As carnes bovina e de frango também ajudaram a enfraquecer as exportações de outubro. Ambas tiveram redução no volume comercializado no mercado externo. A suína, devido à persistente demanda chinesa, mantém ritmo forte de exportação, segundo a Secex.


EMPREGO VOLTA AO NORMAL NO CAMPO


Pela primeira vez, desde o trimestre encerrado em maio, o número de ocupados na agropecuária está dentro do normal, segundo estudo do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua do IBGE.


Para os técnicos do Cepea, o impacto da Covid-19 sobre o número de pessoas ocupadas na agropecuária pode estar se dissipando.


No trimestre móvel encerrado em agosto (de junho a agosto), 8,2 milhões de pessoas estavam ocupadas na agropecuária, apenas 1,5% abaixo do esperado para esse período do ano, conforme modelo criado pelo órgão.

Fonte: P do A.
* O NortãoNews não se responsabiliza por comentários postados abaixo!
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
 Mais Notícias
24/11/2020
23/11/2020
20/11/2020
19/11/2020
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 Enquete

 Artigos
  INÍCIO  
 
  NOTÍCIAS  
 
  EVENTOS  
 
  VÍDEOS  
 
  ARTIGOS  
 
  FAVORITOS  
© 2020 - Todos direitos reservados